Geografia, Cultura e Turismo do Estado de São Paulo


Aracaju - Fotos de Aracaju, Capital de Sergipe

Aracaju - Fotos de Aracaju, Capital de Sergipe

Aracaju é a capital do estado de Sergipe, . Localiza-se no litoral, sendo cortada por rios como o Sergipe e o Poxim. De acordo com a contagem populacional realizada pelo IBGE em 2010, a cidade conta com 550.300 habitantes. Somando-se as populações dos municípios que formam a Grande Aracaju, Nossa Senhora do Socorro, Barra dos Coqueiros, Laranjeiras e São Cristóvão, o número passa para 760 mil habitantes. Aracaju é a capital de maior qualidade de vida do brasil e tem um dos melhores ensinos do Brasil.

#Aracaju - Fotos de Aracaju, Capital de Sergipe




Política Café-com-Leite no Brasil

Política Café-com-Leite no Brasil

Política Café-com-Leite no Brasil
Damos o nome de política café-com-leite ao arranjo político que vigorou no período da história do Brasil conhecido como República Velha. O mesmo se baseou em uma espécie de acordo entre as oligarquias das províncias de São Paulo e Minas Gerais e o governo federal no sentido de controlar o processo sucessório, para que somente políticos paulistas e mineiros fossem eleitos à presidência.

Isso foi possível pelo fato  de Minas Gerais ter sido a província mais populosa na época, e, consequentemente, ter a maior representação na Câmara dos Deputados. São Paulo vinha logo atrás. Além disso, estas eram as duas regiões mais ricas do Brasil. O nome “café-com-leite” deriva das principais atividades econômicas praticadas nas mesmas: São Paulo era o maior produtor de café e Minas Gerais era um grande produtor de leite.

A base da política café-com-leite tinha nome: coronelismo. Na época, os coronéis, grandes latifundiários, tinham o direito de formar milícias em suas propriedades e combater qualquer levante popular. Assim, trabalhadores e camponeses se viam subordinados ao poder militar e, sobretudo, político dos coronéis. Contrariar o candidato preferido do coronel na eleição, por exemplo, era uma atitude que poderia resultar até mesmo no assassinato do indivíduo, uma vez que o voto era aberto. Essa dinâmica eleitoral ficou conhecida como “voto de cabresto”.

Desta forma, os coronéis, grandes fazendeiros, optavam por candidatos da política café-com-leite, e estes, além de focar suas decisões no sentido de proteger os negócios dos latifundiários, lhe concediam regalias, cargos públicos e financiamentos.

Com a quebra da Bolsa de Nova York, em 1929, o preço do café brasileiro caiu drasticamente, o que levou os cafeicultores paulistas a terem uma crise de superprodução. Esta fragilidade econômica de São Paulo foi decisiva para que Minas Gerais tenha se juntado com o Rio Grande do Sul e a Paraíba e formado a chamada Aliança Liberal, a qual resultou na eleição do gaúcho Getúlio Vargas à presidência e no fim da política café-com-leite.

www.megatimes.com.br

Conjuração Baiana no Brasil Colonial

Conjuração Baiana no Brasil Colonial

Conjuração Baiana no Brasil Colonial
Desde a crise do açúcar no Nordeste e a transferência da capital para o Rio de Janeiro, um clima de insatisfação e hostilidade já reinava em Salvador. De fato, a região sofria sérios problemas socioeconômicos gerados pelo fim da produção de subsistência e pelos preços exorbitantes que os grandes comerciantes cobravam por alimentos básicos. Assim, a fome somava-se a uma série de outras queixas dos baianos contra a administração feita pela Metrópole.

Em razão dos altos preços cobrados, muitos armazéns e açougues eram constantemente saqueados, o que já abria espaço para um ambiente revolucionário. Além disso, a repercussão da Inconfidência Mineira e seus ideais iluministas e a experiência de outras ex-colônias, como o Haiti, também foram fatores decisivos para o surgimento de um movimento emancipacionista.

Conjuração Baiana no Brasil ColonialA partir de 1797, surgiu em Salvador um grupo formado por membros da elite que tinha por fim a difusão das ideias iluministas: uma sociedade  secreta intitulada “Cavaleiros da Luz”. Entretanto, este elitismo rapidamente foi desfeito quando o movimento foi ganhando membros de todas as classes sociais e se transformando em algo de caráter popular, realidade bastante diferente do que vemos na Inconfidência Mineira, articulada somente pela elite.

Sob o comando do médico Cipriano Barata, os revoltosos cobravam melhores condições de vida (melhorias salariais e menos impostos), além de lutarem pela liberdade dos escravos, liberdade intelectual e pela instalação de uma República na Bahia.

Aos poucos, por meio de denúncias e traições de membros do movimento, a Coroa foi descobrindo os líderes do mesmo. Quando Portugal foi capaz de sufocar a revolta, quarenta e nove pessoas estavam detidas. Dentre elas, nenhum membro da elite. Além de outros envolvidos que foram condenados ao exílio na África, coube aos soldados Lucas Dantas de Amorim e Luís Gonzaga das Virgens, e aos alfaiates Manuel Faustino dos Santos e João de Deus Nascimento as piores punições: foram condenados à forca e ao esquartejamento.

http://www-storia.blogspot.com.br/

História do Carnaval

História do Carnaval

História do CarnavalMaior festa popular do Brasil, o Carnaval possui suas raízes principais nas antigas civilizações, nas quais eram realizadas grandes celebrações festivas em comemoração a situações benéficas, como no caso de uma boa colheita, por exemplo. A maioria destas festividades tinha caráter pagão.

Contudo, uma explicação precisa a respeito da origem do Carnaval não é conhecida, embora se acredite que foi na civilização romana que ocorreram suas primeiras manifestações. Nas festividades dos romanos, havia muita comida, vinho e claros elementos de caráter sexual. Além disso, acredita-se também que o rei Momo, personagem principal do Carnaval, nada mais seja do que uma variação de Baco, deus romano do vinho.

Com a queda do Império Romano e a ascensão do Cristianismo, o Carnaval passou a ser visto com maus olhos pela Igreja. Mesmo assim, para não acabar com as festividades e desagradar seus fiéis, no ano de 325 a instituição religiosa estabeleceu que antes da Páscoa deveria haver 40 dias de purificação. Assim, a data das festividades passou justamente para o período antes destes 40 dias. Entretanto, já no ano 590, a Igreja reconheceu a festa de forma oficial. O Carnaval se difundiu por várias regiões da Europa, especialmente na Alemanha, França e Inglaterra.

A festa foi trazida para o Brasil por meio dos portugueses que vinham morar na colônia. Entretanto, o Carnaval era bastante diferente do que se vê hoje em dia, já que possuía um caráter bastante rústico. Para se ter uma ideia, as pessoas brincavam de jogar farinha umas nas outras.

Após a chegada da corte portuguesa ao Brasil, a festa foi elitizada, tendo copiado elementos típicos das festividades registradas em Paris, como as luxuosas  máscaras e vários outros enfeites. Contudo, foi só no fim do século XIX que o Carnaval começou a apresentar as mesmas características que podemos perceber atualmente, como as escolas de samba, as marchinhas, os bailes, entre outras.

www.megatimes.com.br